finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Pagamento do Simples poderá ter prazo maior

Ao lado do governador de São Paulo, José Serra, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou que o governo quer adiar por 30 a 60 dias o pagamento do Supersimples para "aliviar" cerca de 3 milhões de micro e pequenas empresas. Segundo ele, a proposta foi discutida ontem, no Palácio do Planalto, com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e poderá representar uma folga de até R$ 4,5 bilhões no caixa das micro e pequenas empresas . Para entrar em vigor, segundo Mantega, a medida precisa ser aprovada pelo Conselho Gestor do Simples - composto pela secretária da Receita Federal, Lina Maria Vieira, pelos secretários da Fazenda de São Paulo e do Maranhão e por dois representantes dos municípios. O ministro acredita que a aprovação será rápida. No entanto, é necessária a concordância de governadores e prefeitos.Se a medida entrar em vigor já em dezembro, os pequenos e microempresários não precisarão pagar o imposto daquele mês aos governos federal, estadual e municipal em 15 de janeiro. Se for adiado por 60 dias, como deseja o Ministério da Fazenda, o pagamento será só em 15 de março.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.