Painel da Opep vai propor aumento de 500 mil barris/dia

Comitê de Monitoramento Ministerial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) vai recomendar o aumento do teto de produção do grupo em 500 mil barris por dia a partir de 1º de julho, segundo o presidente da Opep e ministro de Petróleo do Kuwait, xeque Ahmad Fahad Al-Ahmad al-Sabah.Al-Sabah também afirmou que o painel irá propor um segundo aumento de 500 mil barris diários, dependendo do comportamento dos preços e da necessidade do mercado. Contudo, Al-Sabah disse que o grupo começará a deliberar sobre um segundo aumento de 500 mil barris/dia no teto de produção apenas se o preço da cesta de petróleo do cartel exceder a marca de US$ 50,00 o barril por algum tempo. "Acima de US$ 50,00 o barril começaremos a consultar os membros", disse Al-Sabah, sugerindo que os ministros considera um aumento de produção de duas fases."Normalmente, temos de seguir o preço por sete a dez dias e ver se o preço está se mantendo num nível elevado, então poderemos liberar outro (aumento) de 500 mil barris/dia", disse Al-Sabah, embora tenha dado essa declaração dizendo que isso era apenas um exemplo. "Não podemos liberar um petróleo extra depois de apenas um dia de preço" acima de US$ 50 o barril, disse, acrescentando que a Opep vai monitorar os preços da commodity.Segundo a agência de notícias da Opep, que diariamente divulga o preço da cesta de petróleo do grupo, o preço da cesta de referência está acima de US$ 50,00 o barril desde o último dia 2, ou a oito dias úteis consecutivos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.