Painel da UE é a favor de reduzir meta para biocombustíveis

Legisladores da União Européia deramo primeiro passo para baixar a meta estabelecida para o uso debiocombustíveis no bloco na noite de segunda-feira, quando umpainel do Parlamento europeu deu apoio à proposta de ter apenas4 por cento desse combustível até 2015. A UE planeja que 10 por cento do combustível venha defontes renováveis até 2020, mas a idéia foi criticada porambientalistas, que afirmam que isso contribui para o aumentodos preços dos alimentos e para o desmatamento. Os biocombustíveis são produzidos a partir de trigo, milhoe óleos vegetais, ou cana-de-açúcar, e são considerados umamaneira de reduzir as emissões de gases do efeito estufa, quecontribuem para a mudança climática. Claude Turmes, de Luxemburgo, propôs mudar a meta para 4por cento em 2015, com uma grande revisão antes de passar para8 a 10 por cento até 2020. O comitê ambiental do Parlamento votou 36 a 0 a favor damudança na segunda-feira, com 8 abstenções. Grandes produtores de biocombustíveis como o Brasilobservam de perto a comercialização do produto na UE. A votaçãofinal do Parlamento é esperada para o final do ano. (Por Pete Harrison)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.