País defende vinhos que exporta para o Brasil

O chefe da diplomacia do Chile, Alfredo Moreno, saiu em defesa dos vinhos do país que podem receber sobretaxa ou ter a entrada restringida pelo Brasil. Segundo ele, as vinícolas chilenas não têm subsídios, não enfrentam queixas ou problemas em nenhuma parte do mundo e estão abertas à competição com vinhos de outros países.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.