País está preparado para enfrentar crise atual do petróleo

O secretário executivo do Ministério das Minas e Energia, Maurício Tolmasquim, afirmou hoje que o Brasil está preparado como nunca para enfrentar a atual crise do petróleo, que, segundo os palestrantes na abertura do 10º Congresso Brasileiro de energia, veio para ficar. Ele explicou que o País, além de estar caminhando para a auto-suficiência, tem alternativas aos derivados de petróleo, como álcool e no futuro o biodiesel.Tolmasquim fechou um painel com várias críticas ao setor elétrico brasileiro. Segundo ele o governo promoveu uma revolução no setor ao instituir o novo modelo, licitar novas linhas de transmissão e propor a universalização do consumo de energia até 2008. Ele citou ainda o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas (Proinfa) que vai contratar 3,3 mil megawatts até o final do ano.ReajusteEle disse que o índice de reajuste para os leilões de energia nova que acontecem no ano que vem ainda não está definido. Segundo ele, a Fundação Getúlio Vargas (FGV) está preparando por encomenda do governo um novo índice que pode ser usado para a energia nova."Ainda não definimos se este índice será adotado ou vamos manter o IPCA, como na energia velha a ser leiloada este ano", explicou em entrevista no Congresso, que vai até quinta-feira no Rio. Segundo Tolmasquim "é praticamente certo que o IGP-M não será adotado para os novos leilões".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.