País estava mais preparado para crise do que ricos, diz Lula

Presidente comemora resultado positivo do PIB no 2º trimestre e diz que economia está se recuperando

Leonencio Nossa, de O Estado de S. Paulo,

11 de setembro de 2009 | 13h49

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comemorou nesta sexta-feira, 11, o resultado do PIB no segundo trimestre de 2009, que registrou o crescimento de 1,9% e relação ao primeiro trimestre. "O PIB de hoje demonstra que a economia brasileira está se recuperando", disse Lula, em longo discurso na visita ao estaleiro do Porto de Suape, em Ipojuca (PE).

 

Veja também:

linkPIB cresce 1,9% no 2º tri e Brasil sai tecnicamente da recessão

video PIB mostra acerto das medidas do governo, diz ministro

linkBaixa do PIB no 1º semestre é a maior da série, diz IBGE

especialAs medidas do Brasil contra a crise

especialAs medidas do emprego

especialDicionário da crise 

especialLições de 29

especialComo o mundo reage à crise

 

Lula disse que no início da crise financeira, parte da sociedade brasileira preferiu acreditar em manchetes de jornais do que nas avaliações otimistas do governo de que o País estava preparado para enfrentar as turbulências.

 

"Este país estava muito mais preparado do que os Estados Unidos e União Europeia , porque o povo fez sacrifício", afirmou. Ele reclamou especialmente de empresários, que chegaram a dar férias coletivas em dezembro e janeiro, interrompendo os investimentos. "Muitas pessoas preferiram acreditar numa mentira bem contada do que numa verdade nua e crua. Parte da sociedade brasileira entrou em pânico, porque acreditou mais nas manchetes do jornal do que naquilo que agente falava", disse.

 

Lula lembrou que em dezembro foi criticado por ter feito um discurso em cadeia de rádio e TV pedindo para as pessoas continuarem consumindo para evitar o desemprego na indústria. "Graças ao povo brasileiro, sobretudo a parte mais pobre, a economia sobreviveu". "Hoje, com muito orgulho, digo que os dados do IBGE mostram que não estávamos tão errados como se acreditou", ressaltou.

Tudo o que sabemos sobre:
PIB, Lula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.