finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

País exportou US$ 73 bi em têxteis no 1º semestre

A China exportou US$ 73 bilhões em produtos têxteis no primeiro semestre deste ano, com um avanço de 17,42% na comparação com o mesmo período de 2006. De acordo com a Comissão Nacional de Reforma e Desenvolvimento, as vendas externas de produtos têxteis totalizaram US$ 16,2 bilhões no mês de junho, resultado 24,49% maior no comparativo anual.Conforme as projeções do órgão, as exportações deverão subir para US$ 165 bilhões este ano, com ''''uma desacelerada taxa de crescimento de 16% frente ao ano passado''''. ''''O aumento das cotações internacionais das matérias-primas, a redução da devolução dos impostos sobre as exportações e a valorização do yuan provocarão uma redução de 6,6 pontos porcentuais no ritmo de crescimento observado em 2006'''', afirmou o órgão.Na Europa, os países estão divididos quanto à renovação ou não do sistema de cotas estabelecido aos produtos têxteis chineses. O sistema expira no dia 31 de dezembro. Enquanto alguns varejistas comemoram o aumento de seu lucro com a explosão de vendas de produtos de vestuário chineses baratos, outros temem que a liberação das importações pode fazer com que o desemprego aumente e que pequenas empresas têxteis acabem fechando as portas por não conseguirem competir com os produtos asiáticos.Os ministros europeus de Comércio vão se reunir no dia 22 com o comissário europeu Peter Mandelson para discutir o assunto.

Paulo Vicentini, Especial, O Estadao de S.Paulo

21 de julho de 2007 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.