País já anunciou negócios de US$ 12 bi com o Brasil este ano

Desde o início de 2010, a China anunciou negócios no valor de quase US$ 12 bilhões no Brasil, muitos dos quais ainda precisam ser confirmados. Entre os já realizados, o maior negócio foi a compra de 40% do campo de petróleo Peregrino pela estatal Sinochem, uma operação de US$ 3,07 bilhões fechada em maio.

, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

Dois meses antes, outra estatal chinesa, a CNOOC, havia desembolsado US$ 3,1 bilhões por 50% da empresa argentina de gás e petróleo Bridas.

Empréstimos. Além de comprar ativos, a China tem concedido empréstimos que devem ser pagos por meio da entrega de petróleo. O modelo foi usado no ano passado no financiamento de US$ 10 bilhões do Banco de Desenvolvimento da China (BDC) à Petrobras.

Acordo semelhante, mas no valor de US$ 20 bilhões, foi fechado em abril entre o banco chinês e o governo da Venezuela.

A China é o segundo maior consumidor e importador de petróleo do mundo, depois dos Estados Unidos, e tem uma dependência crescente de fornecedores estrangeiros para suprir suas necessidades energéticas. No ano passado, o país importou 52% do petróleo que consumiu e o governo estima que o porcentual chegará a 65% em 2020.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.