Pilar Olivares/Reuters
Pilar Olivares/Reuters

País mostra primeiros sinais de queda na desigualdade de renda desde 2014, diz Meirelles

Em sua conta no Twitter, ministro afirmou que inflação menor e criação de novas vagas de empregos atuaram positivamente sobre desigualdade de renda no País

Idiana Tomazelli, O Estado de S.Paulo

18 Agosto 2017 | 15h57

BRASÍLIA - A desaceleração da inflação e a criação de novas vagas de emprego por quatro meses seguidos já produziram "efeito favorável" sobre a desigualdade de renda no País, disse nesta sexta-feira, 18, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em seu perfil no Twitter. "Cálculos da FGV Social mostraram que, após piorar por dois anos seguidos, a disparidade da renda per capita domiciliar registrou melhora", afirmou Meirelles, sem detalhar as informações.

Segundo o ministro, este é o primeiro sinal positivo de queda na desigualdade de renda entre ricos e pobres desde 2014.

Meirelles mencionou ainda os dados positivos do setor de serviços, que tiveram em junho o melhor desempenho para o mês desde 2012.

"Há dois anos vivíamos uma recessão com inflação e juros altos. Hoje, a inflação e juros estão em queda, e a recessão ficou para trás", disse Meirelles. "A economia do Brasil está reagindo e o País voltará a crescer de forma sustentável", acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
Henrique Meirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.