Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

País perdeu a chance de fazer reformas, diz Rhodes

Para economista sênior do Citigroup, William Rhodes, Brasil enfrentará dois anos seguidos de queda de 3% do PIB

Altamiro Silva Júnior, O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2015 | 02h04

O Brasil perdeu a oportunidade de avançar com reformas estruturais importantes logo após a crise financeira mundial, quando o Produto Interno Bruto (PIB) do País crescia a taxas expressivas, afirmou o economista e consultor sênior do Citigroup, William Rhodes, em um evento da agência de classificação de risco Fitch, em Nova York.

Rhodes avalia que o Brasil enfrenta no momento o que chama de "tempestade perfeita", tendo de lidar com uma série de problemas, como os escândalos de corrupção e a desaceleração da China. No governo de Luiz Inácio Lula da Silva, disse o economista, o PIB (Produto Interno Bruto) chegou a crescer 7% ao ano, mas o governo não aproveitou para avançar com as reformas estruturais.

"Agora, a economia do Brasil deve encolher 3% este ano e provavelmente o mesmo no ano que vem", disse Rhodes. Parte da piora da economia é reflexo da queda dos preços das commodities, por causa da China, mas a falta de reformas também influencia a confiança de investidores e consumidores, que ainda têm de lidar com a situação política.

Rhodes ficou conhecido nos anos 80 e 90 por liderar um comitê de bancos internacionais nas negociações durante a crise da dívida externa do Brasil e de outros países da América Latina, como Uruguai, Peru, México e Argentina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.