País pode ser o 5º maior produtor de potássio do mundo

Antes da suspensão ordenada pelo governo de Mendoza, a mina de cloreto de potássio Rio Colorado, localizada no município de Malargüe, na área sul da província de Mendoza, no sopé da Cordilheira dos Andes, iniciaria sua produção em 2013, transformando a Argentina no quinto maior produtor mundial de potássio e o principal da América do Sul.

, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2011 | 00h00

A previsão original era que a mina produziria inicialmente 2,4 milhões de toneladas por ano de potássio. A capacidade de Rio Colorado poderia aumentar para 4,35 milhões no futuro.

A produção seria destinada primordialmente para a exportação, tendo o Brasil como um dos principais mercados, além da Índia, China e EUA.

A Potássio Rio Colorado foi adquirida pela Vale em 2009, da anglo-australiana Rio Tinto. Antes da entrada da empresa brasileira, a Rio Tinto já havia investido US$ 136 milhões em Malargüe.

As obras básicas para a implantação da infraestrutura da mina começaram no ano passado. A previsão inicial era de que essas obras durariam 30 meses.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.