País pode triplicar exportações para países árabes

O presidente da Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, Paulo Sérgio Atallah, apresentou hoje ao ministro de Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, um estudo sobre o potencial de crescimento das exportações para os países do Golfo Pérsico, prevendo que esse comércio poderá ser triplicado em quatro anos.O estudo mostra também a expectativa de investimentos árabes no Brasil. "A nossa meta é triplicar as vendas externas para os 22 países do mundo árabe nos próximos quatro anos", disse.No ano passado, o Brasil exportou para aquela região US$ 2,6 bilhões, cifra 16% maior que a de 2001, quando as exportações já haviam dobrado em comparação com o ano anterior. "Acreditamos que essas vendas podem chegar a US$ 7 bilhões até 2006", afirmou. O executivo informou que será criado um grupo de trabalho para organizar uma missão comercial para os países do Golfo.Para Atallah, um eventual ataque dos Estados Unidos ao Iraque teria um impacto reduzido no desempenho das vendas externas do Brasil para o mercado árabe. "Estamos pensando no longo prazo, não no curto." O presidente da Câmara Árabe acredita que é possível o Brasil fazer uma aliança estratégica no setor de petróleo. "É fundamental que o Brasil se esforce no sentido de ampliar as relações comerciais com os países árabes nos setores petrolífero, de refino e petroquímico. Por esta razão, o estudo propõe a criação de uma Opep sul-americana e uma parceria entre o Brasil e os países árabes produtores de petróleo", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.