País precisa de mais hidrelétricas, adverte Fiesp

O Brasil necessita "urgentemente" acelerar o seu programa de construção de hidrelétricas, para evitar um novo apagão a partir de 2008, como estão analisando os principais empresários do País, cujas companhias dependem de energia elétrica para a produção, alertou o diretor adjunto de Energia do Departamento de Infra-Estrutura da Federação das Indústrias do Estado (Fiesp), Luiz Gonzaga Bertelli."Se o País pensa em crescer de 4% a 5% ao ano, nos próximos anos, com as atuais hidrelétricas haverá inevitavelmente a falta de energia. O governo diz que não. O governo anterior também dizia isso, e acabamos tendo um amargo apagão, cuja a conta ainda pagamos", lembrou.Para Bertelli, é mais do que necessário que o País tenha uma metodologia mais rápida e eficiente de aprovação de novas hidrelétricas. "O País é rico em pontos onde pode construir novas hidrelétricas, como diz o empresário Antonio Ermírio de Moraes", afirmou.O especialista em energia salienta que o Brasil precisa se definir urgentemente pelo setor hidrelétrico. "O preço do gás está subindo e torna a energia a ser gerada por usinas térmicas muito cara. A energia hidráulica é mais barata e renovável", disse Bertelli.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.