País registra saída de dólares em agosto

As remessas de dólares ao exterior superaram os ingressos em US$ 7 milhões durante o mês passado. O dado divulgado hoje pelo Banco Central (BC) interrompeu uma série de dois meses consecutivos em que as entradas de dinheiro estrangeiro no País superaram as saídas. A informação, entretanto, não chegou a preocupar o mercado. "A cotação do dólar nem se mexeu", disse um operador num momento em que a taxa de câmbio estava em torno de R$ 3,3220. Os analistas de mercado acreditam que o resultado fechado do mês passado possa ter sido influenciado pelas compras de dólares feitas pelo Tesouro Nacional com o objetivo de honrar compromissos da dívida externa do país. Essas operações estão contabilizadas entre as saídas de divisas. "É possível que o Tesouro Nacional tenha entrado no mercado e retirado todo o excesso de liquidez que havia", disse um analista. A crise política, segundo ele, não teve nenhum peso sobre a movimentação de recursos externos em agosto. "Não tem nada de crise nestes dados do BC", comentou. Em agosto, as operações de câmbio ligadas ao comércio exterior (exportação menos importação) proporcionaram um ingresso de divisas de US$ 4,873 bilhões no País. Mas as operações do segmento financeiro (pagamentos de dívidas e remessas diversas) geraram déficit de US$ 4,880 bilhões. Apesar do resultado negativo do mês passado, os dados do BC mostram que no período de janeiro a agosto os ingressos de recursos externos no país superam as saídas em US$ 10,789 bilhões. Esse resultado foi influenciado fortemente pelas operações ligadas à exportação durante o ano. As expectativas para setembro são de um resultado bem melhor no tocante ao fluxo de capitais estrangeiros. "Somente de captações privadas no exterior poderão ingressar no País cerca de US$ 1,7 bilhão neste mês", disse um operador de mercado. Diante desta perspectiva, os analistas já enxergam a possibilidade de o BC voltar ao mercado de câmbio com a realização de leilões de compra de moeda estrangeira.

Agencia Estado,

08 Setembro 2005 | 18h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.