País retomou crescimento, diz Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que depois de 2012, que foi um ano fraco, o País retomou a trajetória de crescimento. Segundo ele, o País está vendo agora o resultado das medidas de estímulo do governo. "No momento não vamos rever a taxa de crescimento, vamos aguardar", comentou sobre a previsão para o fim do ano. "Vamos deixar as previsões para institutos de pesquisa."

O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2013 | 02h12

De acordo com o ministro, as medidas adotadas pelo governo dão mais competitividade para a economia brasileira. Ele afirmou também que o cenário internacional está "um pouco melhor". "O pior passou, o fundo do poço foi superado", disse, em referência "ao mundo como um todo". Segundo ele, o País vai voltar ao patamar de crescimento médio em torno de 4% a partir do próximo ano.

Ao comentar as revisões do PIB feitas pelo IBGE para o resultado do terceiro e do quarto trimestres do ano passado, Mantega disse que "no segundo semestre de 2012 já estávamos com crescimento razoável", movimento que se manteve no primeiro semestre deste ano.

De acordo com o ministro, em termos anualizados o Brasil cresceu 6%, enquanto a China cresceu 6,9% no segundo trimestre. "Na comparação internacional nós tivemos um bom desempenho. Só tivemos crescimento menor que a China." Mantega destacou que, em relação aos Brics, o Brasil ficou com o segundo maior crescimento.

Sobre a surpresa com o resultado, o ministro disse que os analistas "talvez tenham se equivocado para menor" na previsão do PIB do segundo trimestre porque "talvez estivessem mais pessimistas", influenciados pela falta de confiança. "Com esse resultado acredito que possamos ter uma recomposição da confiança mostrando, sim, que a economia brasileira é eficiente é dinâmica". / FRANCISCO CARLOS DE ASSIS E BEATRIZ BULLA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.