País tem déficit em conta corrente, mas investimento cresce

O Brasil registrou em março déficit emtransações correntes de 4,429 bilhões de dólares, segundo dadosdo Banco Central divulgados nesta segunda-feira, pior que oprevisto por analistas. Para abril, a estimativa do BC é dedéficit de 2,8 bilhões de dólares. Em igual período do ano passado, a conta corrente foisuperavitária em 235 milhões de dólares. A expectativa era de que o país tivesse no mês passadodéficit de 3,1 bilhões de dólares, de acordo com a mediana dasestimativas de 12 analistas consultados pela Reuters. Asprevisões variavam de déficit de 2,5 bilhões a 3,8 bilhões dedólares. Em 12 meses até março, o déficit em transações correntescorresponde a 0,71 por cento do Produto Interno Bruto (PIB),ante déficit de 0,36 por cento do PIB em 12 meses atéfevereiro. "O relatório de março confirmou que o Brasil agora está emum ambiente negativo para a conta de transações correntes,deixando o comportamento do real mais dependente do volátilfluxo da conta de capitais --que até o momento tem sido capazde dar suporte à moeda", avaliou Diego Donadio, analista do BNPParibas, em relatório. Os investimentos estrangeiros diretos no país somaram 3,083bilhões de dólares em março, acima dos 2,766 bilhões de dólaresde igual mês de 2007. O BC prevê que os investimentos cheguem a3,8 bilhões de dólares em abril --sendo que 3,6 bilhões dedólares já foram contabilizados até esta segunda-feira. (Reportagem de Isabel Versiani)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.