País tenta acordo para aumentar voos para a Argentina

A presidente da Anac, Solange Vieira, disse ontem que a frequência de voos entre o Brasil e a Argentina atingiu o limite máximo estabelecido em acordo bilateral firmado entre os dois países. Mas, segundo ele, o governo argentino está reticente à renegociação do acordo para ampliar em 30 o número de frequências semanais, hoje de 133. Segundo a Anac, o número de passageiros poderia crescer até 15%.

, O Estado de S.Paulo

26 de maio de 2010 | 00h00

"Nossas companhias estão utilizando todos os voos disponíveis, e, como é uma questão bilateral, precisamos que o governo argentino autorize esse aumento." Na avaliação da agência, o acordo também beneficiaria o país vizinho, porém o momento delicado da economia argentina e as dificuldades enfrentadas pela Aerolineas Argentinas, principal companhia do país estariam travando as negociações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.