Rene Moreira/Estadão
Rene Moreira/Estadão

finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

País vive fase de piores secas

No início do ano, o volume de chuvas foi o pior desde 1931

André Borges - BRASÍLIA, O Estado de S. Paulo

07 de setembro de 2014 | 23h03

Algumas regiões brasileiras passam hoje por uma das piores secas de sua história e a falta de chuvas está afetando diretamente a capacidade do País em gerar energia e também em fornecer água para os cidadãos. 


Em São Paulo, por exemplo, o clima seco fez com que o Sistema Cantareira perdesse sua capacidade de abastecimento de água e muitas cidades já vivem em esquema de racionamento ou com a falta d’água em determinados períodos do dia ou mesmo alguns dias inteiros. 

No início do ano, o volume de chuvas foi o pior desde 1931 e isso também afeta diretamente a capacidade de geração das usinas hidrelétricas. Isso acontece porque além de os rios secarem, estas usinas não conseguiram encher seus reservatórios.

Neste ano, as usinas do Norte, Nordeste e Centro-Oeste receberam metade da água que costumam receber historicamente. As usinas hidrelétricas respondem por cerca de 75% da capacidade de abastecimento de energia do País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.