Países da Opep vão manter teto de produção de petróleo

O Comitê de Monitoração Ministerial da Opep (MMC em inglês) recomendou ao grupo que mantenha o teto de produção de petróleo no nível atual, de 25,4 milhões de barris por dia, informou um delegado que participou da reunião do comitê. A recomendação foi discutida na reunião formal e fechada dos Ministros, que ocorreu hoje. Normalmente os ministros seguem a recomendação do Comitê, responsável pelas análises técnicas das condições do mercado de petróleo. Depois da reunião, foi divulgado um comunicado oficial da Opep, confirmando que o grupo decidiu manter o teto conjunto de produção por parte das nações integrantes do cartel em 25,4 milhões de barris diários. O comunicado disse que, ao revisarem as condições atuais e as perspectivas de oferta e demanda de petróleo, os ministros consideraram que o mercado está estável e bem abastecido. Observaram também que os preços estão nos níveis acertados. A Opep fixou que os preços da sua cesta de referência, formada por sete produtos, deve oscilar entre US$ 22 a US$ 28 por barril, um nível considerado adequado por produtores e consumidores. Ontem, o preço da cesta estava em US$ 27,31. No entanto, a Opep avaliou que os prognósticos para o quarto trimestre desse ano e para 2004 indicam que o crescimento esperado da demanda é inferior ao aumento esperado da oferta. "O grupo decidiu manter os níveis de produção até o próximo encontro, em 24 de setembro, enfatizando ao mesmo tempo que continuará mantendo um monitoramento vigilante e cauteloso sobre o equilíbrio do mercado em 2003 e 2004", observou o comunicado. Os ministros da Opep renovaram seus apelos para que outros produtores e exportadores de fora do cartel cooperem com a proposta do grupo de manter o equilíbrio do mercado. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.