finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Países discutem em Bali quem governa a rede

Entre os dias 22 e 25 de outubro, aconteceu em Bali, na Indonésia, o Fórum Internacional de Governança da Internet (IGF). Lá, o governo brasileiro, representado pelo ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, reforçou a posição do País quanto à opção pelo modelo descentralizado para o organismo responsável pela gestão da internet mundialmente, o Icann. Hoje, a entidade fica localizada nos Estados Unidos e é acusada de sofrer influência do governo norte-americano.

O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2013 | 02h13

"Essa tutela não é legítima e é isso que queremos mudar", disse o ministro. "Não temos um modelo detalhado e pronto, mas nossa movimentação visa construir, em conjunto com todos aqueles setores, um novo modelo de governança."

O presidente do Icann, Fadi Chehadé, visitou o Brasil e articulou propostas com a presidente Dilma Rousseff, que propôs sediar o próximo IGF no País, previsto para acontecer no primeiro semestre de 2014.

Para o vice-presidente da entidade na América Latina, Rodrigo de la Parra, "isso tudo é muito positivo para o Brasil". "O IGF é uma mesa para discussões e o Brasil pode ser um bom exemplo para o mundo. Estou ansioso para ver o que vai acontecer ano que vem", afirmou.

Sociólogo e professor da USP, Jorge Machado, esteve em Bali e faz um alerta. "Essa aproximação tem que ser vista com reserva. Já que há um desgaste do Icann, que nunca discutiu o modelo de governança ao longo de todos esses anos." O evento de Bali contou com 200 nações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.