bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Países estão perto de acordo na OMC, diz embaixador do Brasil

Para Antonio Patriota, há movimento suficiente dos países envolvidos para que se acredita em acordo

Doug Palmer, da Reuters,

17 de outubro de 2007 | 12h44

As negociações mundiais de comércio estão tendo um bom progresso e parecem estar se aproximando de um acordo, disse nesta quarta-feira, 17, o embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Antonio Patriota.  "Acho que na Rodada de Doha estamos extremamente perto de uma acordo", afirmou ele, em discurso a empresários da Câmara de Comércio Brasil-EUA.  Patriota revelou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente dos EUA, George W. Bush, conversaram por telefone sobre a Rodada de Doha de livre-comércio, na terça-feira à noite.  O embaixador explicou que ainda não foi informado do conteúdo da ligação, mas que está otimista com o destino das negociações após recentes reuniões entre Bush e Lula na Organização das Nações Unidas, além de reuniões de alto nível entre os dois países.  "Acho que vimos movimento suficiente da parte de todos os envolvidos para estarmos relativamente seguros de que conseguiremos chegar a um resultado satisfatório em breve", disse Patriota.  O Brasil, como líder do G-20 de países em desenvolvimento, tem pressionado os Estados Unidos a realizar cortes maiores a seus subsídios agrícolas como parte do acordo.  Por sua vez, os Estados Unidos pediram ao Brasil e outros países em desenvolvimento, como Índia e África do Sul, que façam sua parte concordando em abrir seus mercados agrícola e de bens manufaturados para mais importações.  Os líderes de Brasil, Índia e África do Sul estão em reunião na África do Sul nesta quarta-feira, e a Rodada de Doha é um dos tópicos de discussão.

Tudo o que sabemos sobre:
DohaAntonio Patriota

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.