Países lançam Fórum Internacional de Biocombustíveis

O Brasil, em conjunto com Estados Unidos, China, Comissão Européia, Índia e África do Sul, lançou nesta sexta-feira, 2, o Fórum Internacional de Biocombustíveis, na Organização das Nações Unidas (ONU), que tem por objetivo estruturar um mercado internacional de biocombustíveis, padronizando e transformando o etanol em uma commodity com preços estabelecidos globalmente.O embaixador brasileiro em Washington, Antonio Patriota, avalia o Fórum também como "o início para a criação de uma conferência internacional de biocombustíveis que poderá ocorrer em 2008, no Brasil. Se fosse arriscar um lugar para o encontro diria que é Ribeirão Preto, coração da produção de etanol", disse durante o lançamento do Fórum.O Fórum tem duração prevista de um ano e será composto por grupos de trabalho (GTs) que devem ter reuniões trimestrais paraproporcionar troca de conhecimento e tecnologia entre os países envolvidos. "Os GTs devem proporcionar a troca de informaçãoentre os países e buscar a formação de padrões para os biocombustíveis", afirmou Patriota. O embaixador destaca que a padronização do etanol produzido a partir de diferentes fontes, como milho e beterraba, é uma fase que antecede a transformação do combustível em commodity, o que permitiria que o etanol tivesse preços estabelecidos internacionalmente como ocorre atualmente com o petróleo e outros combustíveis fósseis.O Fórum ainda contará com a participação do setor privado dos países envolvidos. Eduardo Carvalho, da União da Indústria deCana-de-açúcar (Unica), participou do evento e citou que haverá um encontro sobre etanol em São Paulo, no início de junho. "Um ponto antes deste encontro, o Fórum poderia realizar uma reunião", comentou Patriota.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.