Países pobres reabrem negociações comerciais

Quarenta e três países pobres em desenvolvimento relançaram nesta quarta-feira, em São Paulo, durante a Unctad, o Sistema Global de Preferências Comerciais (SGPC), com o objetivo de concluir, até novembro de 2006, um acordo que permita reduzir tarifas de importação para produtos dessas Nações.O ministro de Economia da Argentina e presidente do SGPC, Roberto Lavagna, convidou outros países em desenvolvimento que fazem parte do G-77 e a China a se somarem ao SGPC. "Procuraremos elaborar medidas preferenciais concretas em favor dos participantes, que são países menos desenvolvidos", disse.O secretário-geral da Unctad, embaixador Rubens Ricupero, disse que esse grupo de países tem o potencial de trilhar um caminho para se transformar em um mecanismo de desenvolvimento e em uma nova locomotiva para a economia mundial. Ele lembrou que, no ano passado, o comércio entre os países em desenvolvimento representou 43% do comércio mundial e 30% da chamada região Sul-Sul. "Os números são uma realidade e não apenas um sonho", disse.Ele relatou também que o volume de transações comerciais do SGPC representou 55% de todo o comércio dos países em desenvolvimento, com expectativas de crescer muito mais. "A meta de liberalizar o comércio Sul-Sul é viável", disse Ricupero.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.