finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Palocci ameaça fazer novo corte de MP 232 for mudada

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse nesta sexta-feira que se o Congresso mudar a medida provisória 232, de forma a reduzir a receita prevista, o governo poderá ser obrigado a fazer um corte adicional no Orçamento deste ano. "Toda decisão na MP 232 repercute no orçamento", afirmou Palocci. Nesta sexta-feira, o governo anunciou um corte de R$ 15,9 bilhões no Orçamento deste ano.O ministro não soube, no entanto, estimar a receita total prevista com a medida provisória. Ele disse que a elevação da base de cálculo da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) e do Imposto de renda de 32% para 40% da receita bruta das prestadoras de serviços dará uma receita adicional este ano de R$ 300 milhões. "Existem outras medidas administrativas que são difíceis de serem estimadas", afirmou.Palocci garante, no entanto, que a MP não aumenta a carga tributária e disse que a previsão de ganho de receita de R$ 5,8 bilhões feita pela assessoria técnica do PSDB "não tem a mínima hipótese de acontecer". O ministro voltou a insistir na argumentação de que antecipação do Imposto de Renda e de contribuições sociais, prevista na MP, não significa aumento da carga, pois essa medida apenas obrigará aqueles que não pagam imposto atualmente a pagar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.