finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Palocci defende autonomia institucional do Banco Central

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, voltou a defender hoje a autonomia institucional do Banco Central, embora tenha garantido que a independência já existe na prática. De acordo com ele, o governo Lula decidiu desde o início que iria fazer o País viver a experiência de autonomia do BC.Ele defendeu um modelo simples, "sem estrutura miraculosa", com o mandato para presidente e diretores do BC, assim como acontece nas agências regulatórias. Palocci destacou que inúmeros estudiosos afirmam que a autonomia é um instrumento de redução das taxas de juros.O ministro disse ser contrário a um modelo de metas semelhante ao utilizado pelo Federal Reserve, o BC dos EUA, que contempla metas de emprego, crescimento, produção e inflação. "São muitas variáveis. E o Banco Central não tem instrumentos para buscar diferentes metas", afirmou.Pela manhã, o ministro da Casa Civil, José Dirceu, defendeu que o Banco Central passasse a buscar o cumprimento de outras metas, além da inflação. Os dois participaram, em painéis diferentes, do I Fórum de Economia da FGV, em São Paulo.

Agencia Estado,

13 de setembro de 2004 | 19h51

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.