Palocci destaca medidas que proporcionarão maior crescimento

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse hoje que é indispensável promover as reformas microeconômicas. Segundo ele, as reformas microeconômicas vão tornar a economia cada vez mais dinâmica e levá-la ao melhor patamar de eficiência. O ministro também enfatizou que as medidas da agenda microeconômica vão criar melhores condições para o investimento e a ampliação do crédito. Ele destacou uma lista das principais medidas que integram a agenda microeconômica ? ações para o desenvolvimento da construção civil e do mercado imobiliário; parcerias público-privadas; empréstimos em consignação em folha de pagamento; e conta-investimento. Palocci também enfatizou o projeto de lei de falências que está em tramitação no Senado.O ministro citou ainda as medidas que estão sendo estudadas para melhorar o ambiente de negócios que visam desburocratizar e simplificar os procedimentos de abertura de empresas para diminuir a informalidade que existe hoje no País. Palocci citou também as mudanças na Cofins, o projeto que será encaminhado ao Congresso para a desoneração da folha de pagamento das empresas, o projeto das agências reguladoras, o novo marco do setor elétrico e a política industrial.Ele destacou o impacto positivo que o setor externo vem proporcionando para a economia brasileira com o aumento das exportações de 25% até maio, em relação ao mesmo período do ano passado. Palocci disse que o sucesso das exportações não se deve apenas à expansão do agronegócio, mas também à redução da oscilação da taxa de câmbio e da desburocratização de procedimentos aduaneiros.ResultadosPalocci falou também que está havendo a expansão de vagas, com o aumento da oferta de empregos nas regiões metropolitanas, acompanhado de um crescimento mais significativo no interior. Ele disse que a taxa de desemprego, embora ainda elevada, é menor do que as estatísticas revelam. Ele falou ainda sobre a recuperação da produção industrial e fez um aparte da política fiscal, destacando as melhoras no perfil da dívida pública, principalmente com a redução dos títulos atrelados à taxa de câmbio.Disse ainda que o País está colhendo os resultados positivos da política macroeconômica e que é o momento adequado para dinamizar os investimentos em infra-estrutura que permitirão uma expansão do produto potencial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.