Palocci diz a empresários que 2005 será positivo

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, projetou um cenário positivo para 2005 durante encontro com empresários em um hotel de São Paulo. Segundo o presidente da Câmara Americana de Comércio de São Paulo (Amcham-SP), Sérgio Haberfeld, "ministro explicou os detalhes da política econômica, as mudanças, o que está sendo feito e as questões do ano que vem". Ele disse que os empresários estão "preocupados com o petróleo e com a situação mundial, se haverá instabilidade ou não". Segundo ele, o ministro descartou medidas drásticas para conduzir a economia, apesar da instabilidade que ainda prevalece no mercado de petróleo. "O ministro relatou que o governo está criando uma estabilidade para o futuro, pela primeira vez em muitos anos. Por isso, todas as modificações, como os juros, estão sendo feitas lentamente", disse. Os cerca de 20 empresários presentes pediram a Palocci "mais velocidade" nas mudanças, principalmente na queda dos juros. Outro ponto de apreensão manifestado no encontro foi o da valorização do real. De acordo com relato de Haberfeld, Palocci manifestou mais uma vez que o câmbio permanecerá livre. "Foi explicado que o câmbio está livre, flutua conforme o mercado e a flutuação não sofre interferência do governo", disse o empresário. O presidente da Amcham garantiu que o ministro não divulgou número específico, mas insinuou que o crescimento econômico em 2005 deve repetir o desempenho deste ano, ficando somente um pouco abaixo. A projeção da Amcham para o PIB é de crescimento em torno de 4% no ano que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.