carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Palocci diz que JP Morgan elogiou o Brasil há três dias

O ministro da Fazenda, Antonio Palocci, leu um trecho de uma declaração do presidente do JP Morgan, Andrew Krockett, com elogios ao Brasil, para rebater as criticas do relatório divulgado quinta-feira rebaixando a recomendação para os títulos brasileiros. Fazendo ironia, Palocci disse que não comentaria o documento, mas cutucou: "Quando eu mudo, eu me explico".Segundo o ministro, há três ou quatro dias, Krockett disse que "o governo brasileiro está no caminho certo, ao manter os controles da política fiscal e monetária, apesar das pressões para um relaxamento". O trecho lido pelo ministro diz ainda: "sinto-me confortável em dizer que nos vemos um grande futuro e muitas oportunidades no Brasil. Seríamos tolos se não prestássemos atenção no Brasil". Palocci não citou a fonte da declaração de Krockett.Demonstrando otimismo, Palocci disse que preferiria comentar as suas próprias avaliações sobre o Brasil. Segundo ele, as contas externas mostram uma situação de força da economia. "Nós temos um ajuste externo realizado excepcional", afirmou, citando em seguida que o fundamental é olhar para indicadores, como o das contas externas e dos índices de inflação. "Estou muito otimista com o equilíbrio econômico do Brasil e as perspectivas de crescimento do País neste e nos próximos anos", disse, em entrevista coletiva antes de participar de um seminário em Comandatuba, no litoral da Bahia. O ministro da Fazenda não acredita que tenha havido uma deterioração do cenário internacional em relação aos emergentes. "Não há virada no campo externo", disse. Se houver mudanças no cenário internacional, Palocci garantiu que o Brasil está preparado para enfrentar. Ele citou, como exemplo da preparação do País, a redução da dívida cambial interna, que hoje é de 17%, contra 32% há um ano. O ministro não acredita em mudanças já em 2004. "Não há perspectiva de cenário sombrio", disse. "Não vamos transformar um céu de brigadeiro em céu de nuvens carregadas".

Agencia Estado,

16 de abril de 2004 | 18h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.