Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Palocci enfrenta apitaço de servidores e acaba aplaudido

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, não perdeu a fleuma ao chegar hoje ao ministério e se deparar com cerca de 250 servidores que faziam um apitaço em protesto contra a política salarial do governo. Em meio a um barulho ensurdecedor, o ministro acenou para os manifestantes sem perder a esportiva. Na portaria da entrada principal do prédio do ministério, Palocci procurou se inteirar da onde eram os servidores, quando um sindicalista se aproximou e pediu para que representantes do movimento fossem recebidos por ele ainda hoje. ?Eu converso com vocês depois do almoço?, respondeu o ministro, que acabou recebendo aplausos dos servidores.O grupo de manifestantes era formado por analistas e técnicos do Banco Central, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), do Ministério do Planejamento, de Comércio Exterior, Superintendência de Seguro Privado (Susep), Tesouro Nacional e Ipea. Eles estão fazendo uma paralisação de 24 horas para chamar a atenção do governo, porque alegam que podem ficar fora da correção salarialprevista pelo governo para outras categorias de servidores. Para esse grupo, o governo está tendo uma outra ação nas negociações salariais em relação a outra categorias, como os funcionários da Receita Federal e Advocacia Geral da União. Ele ameaçam entrar em greve se o governo não abrir as negociações. O Ministério da Fazenda tem sido um dos alvos preferidos dos manifestantes. Na última terça-feira, os auditores fiscais da Receita, em greve por tempo indeterminado, fizeram um ato público na entrada do ministério em protesto contra a decisão do governo de interromper as negociações com a categoria.

Agencia Estado,

29 de abril de 2004 | 11h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.