Palocci reforça meta de inflação e não faz previsão de juros

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, disse que não é possível prever com antecedência em quanto ficará a taxa de juros, no final do ano. A declaração do ministro foi em resposta ao presidente da Confederação Nacional da Indústria, Armando Monteiro, que hoje, no seminário realizado na Confederação Espanhola de Organizações Empresariais, disse esperar que os juros anuais fiquem em 19% até o fim do ano. "Não temos metas de juros. Trabalhamos com meta de inflação", afirmou o ministro. Palocci negou que tenha falado recentemente em uma meta de 20% de juros. O argumento do ministro é de que não pode haver duas metas ao mesmo tempo. "Se pode haver uma meta de inflação não pode haver uma meta de juros. Mas eu insisto, não brigo com os otimistas", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.