Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Pan, Bradesco e Santander lideram ranking de reclamações contra bancos

Segundo levantamento do Banco Central, entre as queixas mais frequentes dos clientes estão problemas relativos à prestação de informação sobre produtos e serviços relacionados a cartões de crédito

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2019 | 12h26

BRASÍLIA - O Banco Central informou na manhã desta terça-feira, 16, que o Pan liderou o ranking de reclamações contra instituições financeiras referente ao segundo trimestre de 2019. O banco registrou índice de 168,45. Em segundo lugar, aparece o Bradesco (24,50) e, em terceiro, o Santander (23,75). Na lista, constam os bancos e financeiras com mais de 4 milhões de clientes.

O índice de reclamações é calculado com base no número de reclamações consideradas precedentes, dividido pelo número de clientes da instituição, multiplicado por 1.000.000. Na prática, quanto maior o índice, pior a classificação da instituição. O ranking é trimestral.

Na lista, a Caixa Econômica Federal aparece como a quarta instituição mais reclamada (índice de 20,71). Na sequência estão Banco do Brasil (20,63), Itaú (19,49), Banrisul (15,30), Votorantim (11,77), Omni (11,47), Banco CSF (6,29%), Midway (4,86), Banco do Nordeste (0,56%) e Sicredi (0,00%).

Entre os bancos e financeiras com menos de 4 milhões de clientes - que formam outro ranking -, a liderança é da Facta Financeira, com índice de reclamações de 953,33 no segundo trimestre de 2019. Em seguida aparecem Modal (415,59), Inter (367,73), Novo Banco Continental (321,37), Safra (302,98), BNP Paribas (118,17), Agibank (97,53), entre outros. A lista completa tem 20 instituições.

Entre as reclamações mais frequentes estão irregularidades relativas à oferta ou prestação de informação sobre produtos e serviços de forma inadequada e irregularidades ligadas à integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.