Panes nos serviços das teles vão além do Speedy

Os problemas que vêm atingindo o serviço de banda larga Speedy, deixando milhares de pessoas e órgãos públicos sem conexão à internet, podem não estar restritos somente às redes da Telefônica. O alerta para o risco de uma falha sistêmica, envolvendo a infraestrutura de outras empresas de telefonia fixa, celular e de internet em alta velocidade, vem de setores da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A agência tem registrado problemas na prestação dos serviços, que apontam para a possibilidade de um sucateamento das redes de telecomunicações no País, que seria provocado por um patamar de investimentos abaixo do necessário.

AE, Agencia Estado

17 de julho de 2009 | 09h43

?O problema não é só do Speedy?, diz uma fonte graduada do órgão regulador. Levantamento obtido pela reportagem mostra que, nos primeiros sete dias de julho, houve pelo menos cinco falhas nas redes da Oi, Vivo e TIM. São problemas nos serviços de telefonia fixa, banda larga e telefonia celular, provocados por rompimentos de cabos de fibra ótica, queda de enlaces e falhas na conexão de roteadores, por exemplo. Também há situações mais comuns, como velocidade de conexão à internet abaixo da contratada e problemas para completar ligações telefônicas.

O aumento da frequência de ?pequenas panes?, segundo a mesma fonte, é atribuído à falta de manutenção nos equipamentos e a investimentos insuficientes para a expansão das redes. Apesar do diagnóstico, a Anatel, responsável pela fiscalização das empresas, estaria com a sua atuação limitada por não dispor de instrumentos atualizados para checar a qualidade da prestação dos serviços.

A Agência, como admite fonte do setor, não concluiu os estudos para elaboração de modelos de regulação econômica que lhe permitam exigir das empresas o cumprimento de planos estratégicos de atendimento da demanda e de modernização das redes. ?A Anatel faz padrão de qualidade com base em uma norma da época da Telebrás?, diz a fonte. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
telecomunicaçõespane

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.