Panorama Econômico

INDÚSTRIA ARGENTINA

, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2010 | 00h00

Corte no fornecimento de gás já dura 2 meses

A Argentina chega ao segundo mês de cortes quase que totais do fornecimento de gás para a indústria. A trégua dada pelo clima, que apresentou dias menos frios na última semana, não foi suficiente para liberar mais gás à produção. E as próximas semanas ameaçam com temperaturas baixas, o que vai complicar a situação. A recuperação da economia somada à falta de gás provoca um rombo nas contas públicas. Os subsídios que o Estado paga ao setor energético para manter as tarifas baixas e compensar a escassez de

hidrocarbonetos e combustíveis aumentaram quase 72% no primeiro semestre de 2010 ante igual período de 2009 e chegaram a US$ 2,13 bilhões, segundo levantamento da consultoria Ferreres & Associados. O aumento foi de U$S 886 milhões.

TREM-BALA

Conteúdo nacional pode ser flexibilizado

Os interessados na concessão do Trem de Alta Velocidade (TAV) questionaram, em sessão pública para esclarecimentos do edital, a viabilidade de se cumprir os índices mínimos de nacionalização. Representante da Mitsui do Brasil, que lidera o consórcio japonês, indagou sobre a possibilidade de flexibilização dessa exigência. O técnico da ANTT Roberto David afirmou que, caso haja a comprovação de que a indústria nacional não está apta, o governo pode livrar o concessionário do cumprimento de um porcentual mínimo de conteúdo nacional.

Contas no azul

A inadimplência das empresas brasileiras tem maior recuo em seis anos

9% foi o recuo da inadimplência no primeiro semestre de 2010 na comparação com o mesmo período do ano anterior

7,2% foi o recuo em junho deste ano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.