Pão de Açúcar abre 682 vagas para lojas na Grande São Paulo

Vagas serão preenchidas em hipermercado Extra, Extra Perto, Pão de Açúcar e dez unidades da Extra Fácil

Lorena Vieira, da Agência Estado,

03 de outubro de 2007 | 16h28

O Pão de Açúcar vai contratar 682 funcionários para trabalhar em lojas do grupo a serem abertas na Grande São Paulo. De acordo com a companhia, os currículos foram recebidos e estão sendo selecionados. As vagas serão preenchidas em um hipermercado Extra, a ser inaugurado em Guarulhos, um Extra Perto, no bairro do Itaquera, um Pão de Açúcar e dez unidades da bandeira de conveniência Extra Fácil. A companhia informou que, no total, serão criadas cerca de três mil vagas em 2007, todas voltadas para a operação das lojas. Parte já foi aberta e outra deverá ser proveniente de mais inaugurações a serem feitas até o final do ano. Em 2007, a empresa tem a meta de abrir nove hipermercados, dos quais quatro já foram inaugurados. Além da unidade de Guarulhos, estão confirmadas as aberturas de João Pessoa, Maceió e Jundiaí. A bandeira Extra Fácil contará com 15 novas lojas. Além das dez previstas, quatro já foram abertas e mais uma será inaugurada nesta semana. A bandeira Extra Perto contará com seis no total. Duas já foram inauguradas, em Santo André e Campinas. Outras quatro serão abertas: além da de Itaquera, as de São José do Rio Preto, Americana e Catanduva, todas no Estado de São Paulo. Quatro unidades da rede Rossi Monza, arrendada pelo Pão de Açúcar, serão convertidas para Extra Perto. A rede CompreBem contará com o total de quatro novas lojas neste ano. Três já foram abertas, no Guarujá, em Porto Ferreira e no Embu, também em São Paulo. Outra loja da Rossi Monza será convertida em unidade da bandeira. Apesar da expansão orgânica e contratações na área operacional, os processos de reestruturação organizacional e de redução de custos da companhia têm gerado demissões. De acordo com o Sindicato dos Comerciários de São Paulo, foram demitidas 360 pessoas nos meses de julho, agosto e setembro, número confirmado pelo Pão de Açúcar. Segundo a companhia, porém, a maior parte dos demitidos, cerca de 300 deles, pertencia ao quadro administrativo, na capital paulista. O presidente do sindicato, Ricardo Patah, informou que, em reunião com a diretoria de Recursos Humanos do grupo Pão de Açúcar, realizada na última quarta-feira, a companhia sinalizou que não seriam mais realizadas demissões no final deste ano. Segundo ele, a empresa ressaltou ainda que, inicialmente, tinha a intenção de dispensar até mil funcionários da área administrativa, mas as demissões ficariam limitadas às já feitas. Para os demitidos, segundo Patah, está sendo prorrogado o período de assistência médica e, em alguns casos, há ajuda para recolocação.

Tudo o que sabemos sobre:
Pão de Açúcaremprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.