Pão de Açúcar acredita que não precisará vender lojas

O grupo Pão de Açúcar informou que vai encaminhar ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) estudos de mercado que, segundo a empresa, comprovam o grau de competição entre suas lojas e as das suas principais concorrentes nas áreas onde é acusada de deter elevado grau de concentração de mercado. Com os novos dados de mercado, a rede acredita que conseguirá aprovar a fusão com a Rede Sé de supermercados.A fusão foi aprovada anteontem com restrições pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (SAE). O órgão recomendou ao Cade que determine a venda de lojas localizadas em regiões onde a união é considerada prejudicial à concorrência. Segundo o Pão de Açúcar, trata-se apenas de uma recomendação, que ainda deverá ser examinada pelo Cade em data a ser marcada.Os advogados do Pão de Açúcar vão argüir que a SAE levou em consideração informações do mercado referentes a 2001, que estariam desatualizadas. Segundo eles, o mercado cresceu desde então e a concentração deixou de existir.A fusão aconteceu em agosto de 2002, quando a Companhia Brasileira de Distribuição (CBD), pertencente ao Grupo Pão de Açúcar, adquiriu 46 lojas de supermercados, 15 hipermercados e quatro depósitos da Rede Sé em 21 cidades do Estado de São Paulo. Técnicos da SAE encontraram indicações de prejuízo à concorrência com a operação de fusão em três locais da capital paulista e em Mogi das Cruzes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.