finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Pão de Açúcar faz parceria com Apple

O Grupo Pão de Açúcar firmou parceria com a fabricante de aparelhos eletrônicos Apple para venda de produtos da marca em espaços exclusivos dentro das unidades da bandeira Extra. Inicialmente, serão inaugurados 16 quiosques para a venda dos itens. O primeiro deles será aberto amanhã no bairro do Itaim, na capital paulista. Até final de janeiro, a companhia, que se tornou revendedor autorizado da marca no País, abrirá outros 15 pequenos stands, com cerca de 40 metros quadrados. Além de São Paulo, os produtos da Apple vão ter espaço exclusivo em Brasília, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Fortaleza.De acordo com o diretor comercial do grupo Pão de Açúcar, Pedro Paulo Di Giacomo, a expectativa é que as vendas de computadores portáteis (notebooks) e de mesa (desktops) Apple representem entre 3% e 4% do faturamento total desses itens nas lojas que já tiverem o espaço voltado especificamente para a Apple no final deste ano.Há três meses as negociações para a parceria tiveram início. De acordo com o diretor de comércio internacional do Pão de Açúcar, Alexandre Lodygensky, porém, restrições à Apple de firmar contratos semelhantes ao do Pão de Açúcar também com outras grandes redes, como Wal-Mart e Carrefour, no Brasil. "As vantagens que levaram ao acordo também podem ser positivas às demais", disse.Para o Pão de Açúcar, a valorização do dólar frente ao real e a importação feita diretamente pela companhia à Apple nos Estados Unidos foram fatores importantes para o fechamento do contrato. Além disso, a isenção de PIS e Confins, desde meados de 2005, para computadores com valores inferiores a R$ 4 mil, destacou o Pão de Açúcar, contribuiu para a ampliação da estratégia nessa área.LojasAté o início de dezembro, depois da loja do Itaim, serão inaugurados os quiosques Apple nos Extras Morumbi e Brigadeiro, ambos em São Paulo, e da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. De acordo com diretor de comércio internacional, das 160 unidades do Extra e Extra Eletro, cerca de 100 são consideradas candidatas fortes para também possuírem um espaço exclusivo para vendas de produtos Apple. Porém, para Giacomo, algumas das unidades não teriam, inicialmente, perfil para receber um quiosque Apple, por se tratar de lojas muito focadas nas classes C e D.Apesar disso, o Pão de Açúcar aposta nesse consumidor, não somente nas classes A e B para também serem compradores dos produtos Apple. "Temos a proposta de desestigmatizar o produto. É isso que o trabalho promocional se propõe", disse Lodygensky. O parcelamento em até 12 vezes sem juros ou em 24 vezes com juros também contribuirá, aposta a companhia, para a venda dos itens. "Há a população que compra marca parcelada", afirmou.De acordo com o executivo, apesar de, por enquanto, apenas 16 lojas terem espaço exclusivo, toda a rede Extra terá a linha completa da marca. O segmento de informática representa 20% das vendas de não alimentos do grupo Pão de Açúcar atualmente e deverá registrar aumento de 50% nas vendas de Natal, na comparação com o mesmo período de 2006.A meta da companhia é passar dos 24% de participação nessa área para 34% em 2010. "É uma subida vertiginosa, que não pode ser feita com operações convencionais", disse Lodygensky.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.