Pão de Açúcar investe no mercado de vales-benefício

O Grupo Pão de Açúcar dedicou os últimos seis meses à reformulação completa de sua atuação no concorrido mercado de benefícios para trabalhadores. Para isso, investiu no marketing, reforçou a equipe comercial e reestruturou os produtos, fazendo a migração dos vales de papel para os cartões eletrônicos.A empresa quer competir com as gigantes VR (Vale), Sodexho (Cheque Cardápio) e Accor (Ticket). E acena com a vantagem de não cobrar taxas de administração. Desde o início do processo até agora, o principal produto - o Multialimentação - já registrou um crescimento de 20% no número de empresas associadas.A perspectiva, de acordo com Ricardo Barreto, diretor de Marketing de Produtos de Serviços Financeiros do grupo, é de que se possa avançar mais 50%. O cartão do multialimentação destina-se a atender os trabalhadores de empresas unicamente para a compra de alimentos, servindo muitas vezes para substituir a distribuição de cesta básica. Hoje, o Pão de Açúcar já tem o contrato com 3.500 empresas.O multicheque - crédito concedido pelas empresas aos empregados para consumir alimentos ou não alimentos, com desconto posterior em folha de pagamento - tem 400 mil usuários, cerca de 20% mais do que tinha no começo do ano. O Pão de Açúcar está investindo agora mais pesadamente na divulgação do multicash, que é um crédito adquirido pelas empresas para servir de premiação a equipes, por metas atingidas ou comissões, por exemplo.Barreto explicou que os produtos já são oferecidos pelas quatro bandeiras (Extra, Pão de Açúcar, Barateiro e Eletro) há muito tempo, mas, no último ano, em razão da oportunidade que o mercado apresentou, passou a receber mais atenção da empresa. "Queremos estar neste mercado também", disse, explicando que a decisão não levou ao encerramento de contratos com outras administradoras de vales-benefício, que vão continuar a ser aceitos nas lojas das redes.A iniciativa, segundo ele, tem todo sentido, pois faz parte da cadeia. "A alimentação é nosso mercado", argumentou. Segundo ele, a atuação do grupo nesta área era muito tímida para a demanda do mercado. A reformulação visou formar uma equipe mais agressiva para fazer o corpo-a-corpo com as empresas. Os produtos poderão ser usados nas 176 lojas do Pão de Açúcar, nas 58 do Extra e nas 142 do Barateiro, além das 57 unidades do Eletro (no caso do multicash e multicheque) de todo Brasil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.