Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Pão de Açúcar lança marca própria

O Grupo Pão de Açúcar está com mais uma arma para fazer frente às grandes indústrias de alimentos. A empresa está colocando no mercado uma linha de produtos marca própria de sua rede Pão de Açúcar. A anterior, Qualitá, está sendo substituída por produtos premium, que englobam desde itens sofisticados, como quiches de tomate seco, até o arroz e feijão utilizados no dia-a-dia. A linha Pão de Açúcar começou a ser distribuída aos supermercados nesta semana. A logística começou por São Paulo e, na próxima semana, todas as regionais da rede estarão vendendo os produtos.Os preços da nova linha variam: nos itens comparativos com as marcas líderes, são de 10% a 15% mais baratos; nos inovadores, onde não há base comparativa, o preço cobrado é o de mercado, o que reforça a qualidade premium e sua competição com as marcas líderes.Além de produtos básicos, o Pão de Açúcar também disponibilizará a seus clientes pratos prontos congelados, sorvetes italianos, massas frescas, molhos prontos, pêssegos e azeites importados, entre outras iguarias. O diferencial da marca própria premium se dá na escolha dos fabricantes dos artigos. Os sorvetes, por exemplo, são da Stuppendo, as carnes vêm da grife Wessel, e os pães de forma são fabricados pela Wick Bold e pela Pullman.O lançamento dos produtos não poderia acontecer em melhor hora: os aumentos de preços deixam os consumidores suscetíveis a troca de marcas. E para gravar seus produtos na mente do cliente, a rede Pão de Açúcar destinará a eles o melhor espaço nas gôndolas - na altura dos olhos e a mesma centimetragem dada às marcas líderes.A linha Pão de Açúcar conclui um processo iniciado há 18 meses, com a reestruturação das marcas próprias de suas redes Barateiro e Extra e o lançamento da linha Good Light. "O objetivo é que, em três anos, a receita proveniente com produtos marca própria corresponda a 15% do faturamento da Companhia Brasileira de Distribuição (controladora das empresas, que faturou R$ 9,6 bilhões em 2001)", informou o diretor de marcas próprias do Grupo, Rodolpho de Freitas Neto.Até dezembro, o Pão de Açúcar espera colocar em sua rede 80 itens marca própria, número que deve subir para 150 no próximo ano. "As quatro marcas devem saltar de 3.700 itens hoje para 4.300 a 4.500 em 2003", informou Freitas Neto.A meta é ambiciosa. Segundo dados da ACNielsen, a participação das marcas próprias no total do mercado ficou em 5% em 2001 e deve chegar a 11% em três anos. Segundo Freitas Neto, o objetivo da linha é fidelizar o cliente, criar um diferencial competitivo e ganhar lucratividade. "A rentabilidade destes produtos é muito maior. Não há o custo de construção da marca", informou.O executivo refuta competição com marcas líderes. "No passado, era verdade que os supermercados queriam mais poder nas negociações com a indústria. Hoje, não. Muitas delas fazem produtos para nós. Não estamos tomando o projeto com o objetivo de aumentar a guerra de preços ou para a queda-de-braço com a indústria", disse. De qualquer maneira, por ter uma margem maior, quando a indústria reajusta os preços, a rede tem maior poder de manobra.

Agencia Estado,

20 de novembro de 2002 | 09h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.