Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Papai Noel de véspera

Quem foi às compras no dia 24 encontrou shoppings cheios, mas não precisou enfrentar multidões

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2010 | 00h00

Quem deixou as compras para a véspera do Natal encontrou corredores de shoppings cheios, mas não enfrentou multidões. No Shopping Morumbi, reduto de compras de classe média alta de São Paulo, houve quem deixasse toda a lista de compras para as últimas horas de funcionamento do comércio. É o caso do empresário Rodrigo Riccardi, de 30 anos, que se equilibrava para carregar todas as sacolas no início da tarde de ontem.

Ir ao shopping na véspera de Natal se tornou uma estratégia de Riccardi para fugir do empurra-empurra. "Sempre me dou bem na véspera de Natal", diz. Segundo funcionários do shopping, as lojas estavam bem mais cheias na noite de quinta - havia tanta gente que os consumidores mal conseguiam se movimentar. Com a ajuda da namorada Juliana Mitico Valente, 24 anos, o empresário resolveu a lista de presentes em duas horas. Estava quase pronto por volta das 13h: "Gastei um pouco mais de R$ 1 mil. Só falta mais um."

O industrial Daniel Gouvêa Gama, 38 anos, mora em Cruzeiro, no Vale do Paraíba, e veio passar o Natal na casa da sogra, em São Paulo. Foi às lojas ontem para comprar presentes para a esposa, o amigo secreto e mais um pacote para um dos filhos - ao todo, gastou cerca de R$ 1,5 mil. "A maior parte no presente da minha esposa", conta.

Os recém-casados Samantha Mayerhoffer e Leandro Azevedo, ambos publicitários e com 28 anos, foram ao Shopping Morumbi para presentes de última hora, nos quais gastaram R$ 100. "Esquecemos de uma das crianças", diz Samantha. Foi ela quem providenciou todas as compras de Natal deste ano. O marido comprou só um presente da lista, que eles precisaram trocar na véspera de Natal.

O casal Danilo e Marina Al Makul, de 36 e 34 anos, fez compras de última hora e aproveitou para almoçar no shopping - entre as últimas lembrancinhas e o lanche, gastaram cerca de R$ 1 mil no dia 24. Trouxeram os filhos Maria e Pedro, de 5 e 1 ano, para "cansá-los". A estratégia é que ambos dormissem durante a tarde e não perdessem a chegada do Papai Noel, à noite.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.