Papéis da Bovespa estréiam com alta de mais de 30%

Giro financeiro já soma R$ 1,236 bilhão e tira o foco de outros papéis, como Vale do Rio Doce e Petrobras

Rosangela Dolis, do Estadão,

26 de outubro de 2007 | 12h44

As ações da Bovespa Holding estrearam com forte alta nesta sexta-feira. Com preço inicial de R$ 23 por ação, teto previsto no prospecto de oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês), os papéis dispararam para R$ 32,00, em alta de 39,1% (por volta das 12h). O giro financeiro já somava R$ 1,236 bilhão. Esse giro concentrado em Bovespa tira o foco de outros papéis. Vale do Rio Doce e Petrobras, acostumadas a concentrar 25% dos negócios normalmente, até há pouco respondiam por apenas R$ 100 milhões somadas.   Na distribuição das ações a investidores do varejo, por causa do excesso de demanda, os não prioritários (flippers ou especuladores) não foram contemplados com ações e os investidores prioritários (com perfil de longo prazo) sofreram corte no pedido de até 96%, considerando o valor máximo de investimento aceito na reserva, que era de R$ 300 mil. Entre analistas, a expectativa já era de valorização.   De acordo com o comunicado da Bovespa Holding, no segmento de varejo, houve apenas um rateio (podiam ocorrer até quatro), que atendeu aos investidores considerados prioritários até o valor de R$ 12.098,00, correspondentes a 526 ações. Reservas até esse valor foram atendidas integralmente; acima, ficaram limitadas a essa quantia. O prospecto previa aplicação mínima de R$ 3 mil e máxima de R$ 300 mil. Previa, também, que o primeiro rateio proporcionaria no máximo R$ 20 mil por investidor.   Ainda de acordo com o comunicado, os pedidos de reserva de investidores de varejo considerados não prioritários (flippers) não foram atendidos. O prospecto já previa que esses investidores só teriam direito a ações se houvesse sobra após o primeiro reparte aos prioritários. Como não houve sobra, eles ficaram sem o papel.   Os flippers são investidores com histórico especulativo, que costumam participar de IPOs e desfazer-se do papel no primeiro dia de negociação na tentativa de obter bom ganho rapidamente. Foram excluídos da distribuição os que participaram dos IPOs da General Shopping Brasil, em 2 de agosto, da Cosan, em 22 de agosto, da Satipel, em 26 de setembro, e da Sul América, em 12 de outubro, e venderam no primeiro dia de negociação da ação mais de 20% do volume adquirido.   Para analistas, a ausência de flippers e a grande pulverização das ações contribuem para reduzir a força de venda e sustentar o preço da ação.   As ações da Bovespa tiveram origem na conversão de títulos patrimoniais da Bolsa em mãos de corretoras. Os maiores acionistas vendedores de parte das ações foram Unibanco, que receberá R$ 536,22 milhões, Credit Suisse, com R$ 260,08 milhões, e Itaú BBA, com R$ 200,64 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Bovespa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.