Paquistão fecha acordo com Mercosul visando livre-comércio

O Paquistão assinou nesta sexta-feira um acordo com o Mercosul que assenta as bases para a negociação de um pacto de preferências tarifárias, visando a obtenção de um Tratado de Livre-Comércio (TLC) com o bloco sul-americano."O Paquistão deseja um acordo de preferências que conduza a um acordo de livre-comércio, e vai conduzir esta negociação de maneira muito cuidadosa", disse o ministro de Comércio do Paquistão, Humayun Khan, no plenário da trigésima Cúpula do Mercosul, realizada na cidade argentina de Córdoba.O ministro afirmou que "não se pode ignorar" que o bloco, criado em 1991 por Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai, e ao qual a Venezuela está aderindo, "é um mercado em crescimento no mundo"."A nova tecnologia encurtou distâncias e o Mercosul está chegando ao sudeste asiático e à parte central da Ásia", disse Humayun Khan.Segundo dados oficiais, em 2005 o Mercosul exportou ao Paquistão um total de US$ 322 milhões e importou US$ 43 milhões do país asiático.O Paquistão e os países do Mercosul integram o G-20, grupo de vinte países em desenvolvimento que negociam em bloco na Rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio (OMC)."Queremos levar justiça ao sistema de comércio internacional. Nossos destinos estão juntos e devemos trabalhar para expandir os fluxos de comércio", disse o ministro paquistanês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.