Para a Abimaq, dólar a R$ 3,30 não tem explicação

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Carlos Delben Leite, afirmou que o dólar a R$ 3,30 no fechamento de hoje não tem explicação e traz apenas perplexidade. "Não encontro fatores objetivos para justificar essa mudança de situação", disse Delben Leite, ex-presidente do BNDES.De acordo com ele, o quadro eleitoral não influencia no nervosismo do mercado. "O que acontece é um desconhecimento dos investidores, na verdade dos especuladores internacionais. Eles não conhecem a realidade do Brasil, que tem uma força produtiva de uma capacidade de recuperação enorme", afirmou.Para ele, a ida do Brasil ao FMI é um dos caminhos. "O governo precisa agir com rapidez", disse. Outra medida possível, na opinião do empresário, seria o controle cambial, que regularia as remessas de divisas para o exterior, reduzindo a saída de dólar e acalmando o mercado.O presidente da Abimaq disse que, como 12% dos custos de produção do setor estão atrelados ao dólar, uma alta de quase 40% na moeda norte-americana neste ano implica aumento de 5% no custo final dos produtos do setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.