Para a Alemanha, BCE precisaria elevar juros

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, disse nesta quinta-feira que é difícil para o Banco Central Europeu (BCE) conduzir uma política monetária uniforme, em face do desenvolvimento econômico divergente verificado nos vários países da zona do euro.

Agencia Estado

25 de abril de 2013 | 09h28

"Naturalmente, o BCE está numa situação muito difícil", disse Merkel em discurso a uma associação bancária em Dresden.

Merkel comentou também que "para a Alemanha, o (BCE) teria de elevar um pouco as taxas de juros no momento", mas para outros países, a instituição teria de tomar mais medidas "para que mais liquidez fique disponível e que a maior parte dessa liquidez seja disponibilizada para financiar negócios".

No mesmo discurso, Merkel disse que não haverá um esquema comum de seguro para depósitos na Europa "no futuro próximo". O esquema é considerado um dos pilares da proposta de união bancária na região.

Ontem, o presidente do Banco Central da Alemanha (Bundesbank), Jens Weidmann, já havia comentado que a ideia de criar uma estrutura única de seguros para depósitos "não é sensata" porque o sistema financeiro não está suficientemente integrado. As informações são da Market News International e Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
AlemanhaBCEjurosMerkel

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.