Para Abdo, troca do comando não altera independência da Aneel

A mudança de comando na Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), não irá alterar a postura de independência da Agência, afirmou nesta sexta-feira seu diretor-geral, José Mário Abdo, que se afastará do cargo no dia 2 de dezembro, quando acaba seu 2ª mandato. Ao fazer um balanço dos sete anos à frente da instituição, em uma cerimônia de confraternização com funcionários, Abdo afirmou que a atual diretoria teve o mérito de consolidar a gestão da Agência e preparar a transição para a nova equipe, "com o objetivo da perenidade e do aperfeiçoamento institucional". Abdo disse ainda que as boas relações existentes hoje entre a Agência e o Ministério de Minas e Energia devem-se em parte à postura firme que a agência teve ao defender os pontos que considerava corretos. A saída de José Mário Abdo é apenas o primeiro movimento de um processo que poderá resultar na renovação de todos os diretores até o fim de 2005. Se até o dia 1º de dezembro não houver a indicação do sucessor de Abdo, com aprovação pelo Senado, a diretoria da Aneel espera que o Presidente da República indique por Decreto qual dos quatro diretores restantes exercerá interinamente a presidência a partir do dia 2. Se isso não ocorrer, a própria diretoria indicará o interino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.