coluna

Louise Barsi: O Jeito Waze de investir - está na hora de recalcular a sua rota

Para Abimaq, decisão do Copom é "sinal ruim"

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq), Luiz Carlos Delben Leite, afirmou hoje à Agência Estado que a manutenção da Selic em 18,5% ao ano decidida hoje pelo Banco Central (BC) "é um sinal ruim". "Tromba com os interesses nacionais, é um excesso de cautela do Comitê de Política Monetária (Copom)", disse. Segundo ele, a economia brasileira hoje tem espaço para uma queda da taxa básica de juros. "A inflação está claramente reduzindo e a economia estagnando. As vendas no varejo em queda mostram isso", explicou. Com juros altos, o déficit público se agrava ainda mais, afirmou Delben Leite. "Uma das soluções para reduzir o déficit público é justamente cortar juros, para diminuir o serviço da dívida, incentivar a produção e o emprego e aumentar as exportações, melhorando a vulnerabilidade externa", argumentou. Ele acredita que o Copom poderá cortar os juros na próxima reunião, em um mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.