Para agência, produção do Brasil sobe menos

AIE reduz em 15 mil barris por dia a previsão de aumento para 2008

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

14 de maio de 2008 | 00h00

A Agência Internacional de Energia (AIE) reviu para baixo o crescimento da produção brasileira de petróleo em 2008, mas destacou que os novos descobrimentos na Bacia de Santos vão representar uma significativa fonte de combustível para o País a partir de meados da próxima década. Especial multimídia: preços do petróleo em altaEntre abril e maio, a AIE reduziu em 15 mil barris por dia a previsão de produção do País. Segundo a agência, as plataformas "P-52 e P-54 estão sendo construídas a um ritmo mais lento do que o esperado". Por enquanto, essa demora não permite que a Bacia de Campos tenha um crescimento mais intenso.De acordo com a AIE, a produção da Bacia de Santos está estagnada em 1,44 milhão de barris por dia, mas pode terminar o ano com uma produção de 1,74 milhão de barris por dia. No geral, a AIE estima que a média de produção diária do País fique em 1,95 milhão de barris por dia neste ano, uma redução de 15 mil barris em relação à previsão anterior. Mesmo assim, vê um "crescimento impressionante" de 195 mil barris em relação à média de 2007. Para a agência, o campo de Tupi pode ainda gerar entre 500 mil e 1 milhão de barris por dia ao País a partir de meados da próxima década. A AIE advertiu que o anúncio de que a reserva Carioca, com estimativas de reservas de 33 bilhões de barris, pode não ser exata e o montante representaria o total das reservas na Bacia de Santos. Mesmo assim, deixou claro que as novas descobertas transformarão o papel do Brasil na produção do petróleo. "Há poucas dúvidas de que a Bacia de Santos provará ser uma fonte significativa de suprimento extra para o Brasil na próxima década", afirmou a agência, que espera que nos próximos dois meses dados mais claros sobre o potencial da bacia sejam apresentados.A demanda por petróleo na América Latina ainda sofrerá uma queda em 2008, ao contrário da Ásia, que terá um forte incremento. Segundo a AIE, o crescimento do consumo de petróleo na região será de 253 mil barris por dia, contra 275 mil em 2007. Na região, a previsão da produção é de 4,09 milhões de barril por dia, abaixo de estimativa passada e menor do que os 4,3 milhões de barris de 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.