Para analista, inflação pode sair do controle

A queda do desemprego em junho ante maio sinaliza aquecimento. As condições no mercado de trabalho e o reajuste do salário mínimo em 2012 indicam rigidez da inflação de serviços também no próximo ano. As ponderações foram feitas por Samy Dana, professor da Fundação Getúlio Vargas na Escola de Economia de São Paulo (FGV-EESP), ao AE Broadcast Ao Vivo.

, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2011 | 00h00

Dana avalia que o governo tem instrumentos disponíveis para evitar uma espiral inflacionária, mas vê risco de a inflação sair do controle. "É preciso ter cautela para não incorrer em erros que já cometemos no passado."

O professor considera que, além da alta de 0,25 ponto porcentual da taxa Selic esperada para amanhã na reunião do Copom, pode haver elevações adicionais de 0,25 ou 0,50 ponto porcentual neste ano. Mas mostra ceticismo quanto à contenção da inflação exclusivamente via elevações do juro básico.

"Na minha visão é bastante ineficiente, pois o consumidor que usa cheque especial ou cartão de crédito ultrapassa os 200% de taxa (de juro). Então não é 1% de taxa, por exemplo, que vai fazer diferença no consumo. É importante ter políticas mais exigentes e um pouco mais rígidas em relação a isso." Para Samy Dana, o BC precisaria adotar mais medidas macroprudenciais. "O que foi feito enviou boa sinalização, mas ainda tem um resultado pequeno."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.