Para analistas, BCE não lançará novas medidas em 2014

Economistas não esperam que o Banco Central Europeu (BCE) anuncie na próxima semana a compra de bônus soberanos, apesar dos riscos de deflação que assombram a zona do euro. Na reunião da próxima quinta-feira da autoridade monetária - a última de 2014 - é provável que seja transmitida uma mensagem mais "dovish" e expectativas de inflação mais baixas, dizem eles, mas não há a perspectiva de novas medidas de estímulo econômico até o próximo ano.

Estadão Conteúdo

29 de novembro de 2014 | 14h59

O banco central estimulou um programa de compra de bônus cobertos e títulos lastreados em ativos, mas a inflação fraca colocou pressão sobre o seu presidente do BCE, Mario Draghi, para começar a comprar também bônus soberanos, numa política conhecida como relaxamento quantitativo. Em um discurso nesta semana, o vice-presidente da instituição, Vitor Constâncio, abriu a porta para tais compras em 2015.

"Temos de esperar para ver se o presidente do BCE, Mario Draghi, vai reforçar a sua disposição para começar a comprar títulos do governo se as perspectivas de inflação se deteriorarem ainda mais", disse Zach Witton, economista do Analytics Moody.

Índices de atividade da indústria e do setor de serviços devem mostrar as economias dos principais países da zona do euro - Alemanha, França e Itália - mantiveram-se estáveis em novembro. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
EUROPABCE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.