Para analistas, falta de confiança trava empresas

Economistas reconhecem que custo do investimento caiu, mas defendem mudanças que tragam a confiança de volta

O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2014 | 02h08

Por que o investimento não aumenta se ele está mais barato? Essa é a pergunta que intriga economistas do governo, que passaram mais de três anos formulando e colocando em prática diversas medidas de barateamento de custos para os empresários, como desonerações fiscais e reduções de juros. Mas, para economistas do mercado, a resposta para a pergunta é simples: falta confiança no desempenho da economia, que cresce pouco e vive com inflação próxima ao teto da meta.

"O que impede a elevação do investimento no Brasil são algumas questões mais estruturais. Temos convivido com baixo crescimento do PIB, o BC está elevando os juros há um ano, e a inflação não cede", disse o economista Rafael Bacciotti, da consultoria Tendências. "O investimento de fato ficou mais barato no País, e isso pode ter ajudado o nível dos investimentos na economia a permanecer razoavelmente estável nos últimos anos, mas sem uma mudança de rumo que dê confiança aos empresários, apenas reduzir o preço não ajudará a impulsionar investimento."

Em relatório, o economista-chefe da corretora Tullet Prebon, Fernando Montero, afirmou que os ajustes que devem ser feitos na economia "serão mais difíceis", uma vez que a fase de crescimento mais forte do PIB, que permitiu uma expansão do investimento e também dos estímulos para seu barateamento, ficou para trás. / J.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.