Para Anatel, teles não são candidatas à compra da Embratel

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Pedro Jaime Ziller, disse na noite desta segunda-feira que o consórcio Calais - formado pelas concessionárias de telefonia fixa - não é candidato à compra da Embratel. Ele afirmou que o único pedido de anuência para a venda da Embratel registrado na Anatel é o que foi enviado em conjunto pela Telmex, a parte compradora, e pela MCI, a controladora da Embratel. A decisão sobre a venda da operadora sairá às 10 horas deste terça-feira em Nova York (11 horas de Brasília).Ziller disse que o Calais enviou um documento à Anatel em 23 de abril, mas ele não está sendo analisado pela agência, já que não é um pedido de anuência prévia, pois não contém a assinatura da parte vendedora. "Não adianta eu querer comprar uma coisa se ninguém quer me vender", disse. Ele informou que a Anatel examinará a denúncia de que um documento apreendido pela polícia na Telefônica seria indício de formação de cartel entre as concessionárias. Após a análise, a agência vai decidir se solicita ou não a documentação apreendida. Ziller lembrou que a agência e os órgãos de defesa da concorrência já estudam denúncia da Embratel de que as três concorrentes - Telefônica, Telemar e Brasil Telecom - estariam formando um cartel. "A agência tem todos os poderes para evitar que o consumidor seja prejudicado", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.